A primeira vista*

Há momentos na vida em que as pessoas simplesmente desistem de procurar. Perde-se definitivamente a esperança de encontrar alguém. A busca da cara metade parece ser apenas um jogo de palavras no qual não há vencedores. Depois de tantos tombos, desafetos, noites insones e lágrimas derramadas um belo dia levantamos a cabeça, estufamos o peito e dizemos: Agora eu desisto!
E lá vão garotos e garotas determinados a seguir a vida acreditando que não existe a “alma – gêmea”, que estamos fadados incondicionalmente a um futuro solitário e vazio.
Mas, a vida nos prega peças, daquelas que quando você se dá conta já está irremediavelmente entalado até o pescoço.
Acontece assim meio que por acaso mesmo. Está lá a garota, que as vezes nem é mais tão garota assim, levando a vida dela sossegada Já se formou na faculdade, tem uma carreira legal, uma certa independência, e cansou de sofrer. Ela está convicta de que nada mais poderá atingi-la.
Então surge alguém. Aqueles olhos que quando olham dentro dos olhos dela parecem fazer com que a alma pule fora do corpo. E qualquer simples toque, qualquer palavra dirigida acompanhada de um sorriso a faz sentir o coração derretendo.
Algum hipócrita pode até dizer: – Amor a primeira vista não existe, isso é coisa de tolos. Mas eu discordo, eu acredito muito nesse fenômeno. Ou será que existe explicação plausível ou racional para a série de fenômenos que tomam conta do nosso corpo quando encontramos alguém pela primeira vez e imediatamente sabemos que essa pessoa é especial? Como explicar a imediata simpatia que surge entre duas pessoas? A afinidade de idéias? O desejo quase incontrolável de estar junto daquela pessoa que conhecemos a tão pouco tempo? Há ainda quem diga que tais sensações derivam apenas de atração física, mas é muito diferente. Quando se sente apenas atração física, uma vez que esta esteja plenamente saciada, perde-se o encanto. Com o amor a primeira vista vai crescendo aquela vontade de ver, tocar, beijar, escutar a voz da pessoa querida ao telefone, meia noite depois que todos da casa já foram dormir. O afeto cresce ao mesmo passo que o respeito e a vontade de compartilhar as opiniões e desejos do dia – a – dia.
Então, não vejo motivos para se podar se por ventura depois de tantas experiências vividas de repente alguém começar a sentir isso. O amor existe sobre diferentes formas e roupagens, e o mais importante é amar. No fundo, parafraseando uma pessoa muito querida, o importante não é se prender ao nome que damos aos sentimentos mas tentar vivê-los intensamente, e saber aproveitar as boas coisas advindas desse sentimentos. Sempre! Depois disso o caminho que há de se tomar, a própria vida se encarrega de nos mostrar.

Texto dedicado à minha querida amiga Renata Machado que foi mordida pelo bichinho do amor à primeira vista! Força querida e muita sorte com seu novo amor!!!

* Texto originalmente publicado em 16 de Março de 2006 às 21:46 e comentários originais re-publicados logo abaixo
Anúncios

4 comentários sobre “A primeira vista*

  1. Rey disse:

    Rê!

    Tua postagem, como todas as outras, é bem profunda; bem analisada e sem sombra de dúvidas, nos remete a observação do fato de que, inexorávelmente essas pessoas já se conheciam de algum lugar.

    A atração; a cumplicidade; o respeito; o amor as vezes até platônico, em outras vezes também físico, em tão pouco tempo acontecido, é prova cabal de uma afinidade que não está sendo construída, antes, já fora construída e ora está sendo reatada.

    Parabéns, querida amiga… Parabéns!

    Beijos! Mil beijos…

    Rey.

    17 de março 15:59

  2. Guilherme disse:

    oi!
    como vai????
    eu nem li sua entrada pq to sem tempo e com preguiça mas se for igual aqle do heavy metal tah d+++!
    xau!
    visita meu blog tah!
    bjuss
    23 de março 20:22

  3. Elizeu disse:

    Todas as maravilhas que você precisa vai encontrar dentro de você mesmo.”

    Oi!

    Td bem? Tô conferindo as novidades e deixando o desejo de um fim de semana pra lá de legal.

    Vou deixar no link abaixo um recadinho do coração.

    http://www.meusonho.com.br/amigos/649.htm

    Bjs

    Elizeu
    23 de março 20:32

  4. Bárbara disse:

    Bem que eu estou querendo um acontecimento assim na minha vida. rs Porque estou na fase de seguir em frente sem acreditar em histórias de alma gêmeas e tudo… Já que você disse que é exatamente na hora que desistimos que as coisas, de repente acontecem, vou torcer para que tenha razão. rs

    Rê, lindo texto! :D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s