Alguém para o mundo que eu vou descer

O fim dos tempos está chegando, só pode. E não estou falando de hecatombes nucleares, furacões com nome de mulher, maremoto, terremoto, ventomoto, ou qualquer coisa que o valha. Estou falando da falta de respeito que homens e mulheres tem por si mesmos, porque falta de respeito ao próximo é algo que existe desde Caim matou Abel de inveja.
Com diria o Arnaldo (Jabor) vivemos na era da bunda. Sim, aquela parte do corpo feminino (e masculino) tão avidamente cobiçada. Eu acho que sou careta demais, pois fico horrorizada quando saio para dançar ou para tomar uma cerveja com os amigos e vejo aquelas meninas usando o top no lugar da saia e dançam porpurinadas de forma que, mesmo sem querer, é possível ver as trompas de falópio das garotas acenando para você, e o mais impressionante é que elas realmente se acham glamurosas (rainhas do funk) poderosas (e que tem olhar de diamante). Eu sinto vergonha alheia por essas garotas.
Sabe, hoje em dia é tudo muito fácil não só para eles mas como para nós e isso me irrita. Dificilmente vejo aquela coisa legal que é o jogo da conquista: a troca de olhares, de telefonemas, o toque de mãos, as idas ao cinema, um drink tomado despreocupadamente. Hoje em dia é aquela coisa, o homem ou rapaz sai de “balada” com os amigos e muitas vezes (ao contrário do que se possa pensar) saiu só para se divertir, não estava com vontade de sair beijando ninguém, mas agora me responde: como pode o pobre agüentar uma garota com saia microscópica cruzando e descruzando freneticamente as pernas acomodadas numa micro saia à sua frente? Até para nós garotas a coisa está nesse nível. Mês passado fui ao aniversário da minha irmã postiça, que foi num bar com pista de dança num bairro badalado da zona leste. Eu fui direto da faculdade então imaginem: totalmente desarrumada. Lá pelas tantas estava encostada numa pilastra e numa questão de trinta minutos três rapazes vieram falar comigo quase implorando por um beijo. A questão aqui não é a de eu ser bonita ou coisa assim, mas pensei que eu sair com o intuito de me divertir com meus amigos e amigas e me vem um babaca, que nunca me viu na vida, querendo me beijar? Eca! Vai saber onde ele colocou a boca antes. E por último mas não menos pior, se eu me aventuro numa dessas nunca mais vou ver o cidadão então que graça tem sair beijando desconhecidos? Como eu disse ali em cima tá muito fácil para homens e mulheres entrarem em aventuras vazias com pessoas completamente estranhas por alguns momentos que depois virarão lembranças mais vazias ainda.
E não é apenas nas baladas que acontece esse tipo de coisa. No nosso meio social é muito fácil ver garotos e garotas que parecem animais caçando o parceiro ou a parceira para o ato sexual e depois sumirem do mapa. Eu sei bem o que é a dor de perder a pessoa que você ama, que passou anos cultivando uma relação de afeto, respeito, carinho e amizade por que uma “cidadã” usou um decote a mais, centímetros a menos na saia e esteve disposta a dar aquilo que você só dava por amor, sem complicações, e ver depois o seu antigo objeto de afeto quebrando a cara e decepcionando-se. Outra coisa que me irrita são essas garotas que vasculham sua vida a fim de saber qual a sua relação com um garoto (que pode simplesmente ser só um grande amigo) e fica fazendo as maiores especulações sobre você. Esse mundo anda chato, fútil, cheio de cachorras, preparadas, popozudas, porpurinidas que não agregam nenhum valor a nada. Garotas lindas, com rostinho de criança e cérebro de ervilha ferindo os olhos mais sensíveis enquanto expõem gloriosamente suas bundas e peitos na banca de jornal. Eu posso ser uma sonhadora mas eu realmente acredito que o mundo poderia ser coberto de pessoas como meus amigos e amigas que são pessoas íntegras, que têm objetivos na vida, que não precisam fazer de conta que são objetos sexuais expostos na vitrine das lojas para conquistar amor e carinho, que saem de balada para se divertir, que beijam na boca porque gostam do objeto de afeto sinceramente, mesmo que esse não seja exatamente um namorado ou namorada. Mas enquanto isso não acontecer, alguém por favor para o mundo que eu quero descer!
Olha a gente aí se divertindo a valer, não é mais legal assim?
Anúncios

10 comentários sobre “Alguém para o mundo que eu vou descer

  1. Marcia e Isabella disse:

    Ai amiga, se todas as mulheres pensassem como você. Tudo seria bem mais interessante. Muita coisa perdeu o sentido, uma delas e quase a principal é a auto-valorização.
    Mas ainda bem que ainda sobraram algumas espécimes que salvam e honram a raça feminina.
    Uma beijoca!!!

  2. Carolzinha disse:

    Com certeza Renata! Tô com vc e não abro mão. Detesto q homem na balada me pegue, me toque, sem ao menos saber meu nome… ahhhhhh!!!!
    É muito mais legal assim (na foto) – mas fiquem espertas!!! Tem dois marmanjos aí atrás já querendo um téquinho… rssss
    Bjus

  3. Bárbara Amelize disse:

    Sister flower estrelinha… também estou contigo e não abro! Onde é que esse mundo vai parar? Popozudas, preparadas, e adjacentes… no melhor estilo eu sou de todo mundo e de ninguém. E o romantismo? E aquela coisa gostosa de saber quem está ali do seu lado? Por essas e outras sou a favor do ATB (Amigos também beijam beijos)… hahahahahahahahaha Pelo menos, a gente sabe quem é que está ali e não é só pelo momento… sempre é por algo a mais… rsrsrs

  4. *Renata Costa* disse:

    Flowers querida, brigada pelos comentários….rs!
    Viva às mulheres com vergonha na cara (nós).

    Em tempo, os dois marmanjos alí atrás são amigões do coração: O rodrigo e o Aron. É que nós não deixamos eles sairem nas fotos…
    ;)

  5. Naty disse:

    Falou tudo Rê!
    E por conta destas personas os homens cabeça de ervilha tacham todas as moçoilas como objetos, é dificil encontrar alguém por afinidades, gostos e afins… Eles chegam chegando pq vc tem uma bunda grande, seios fartos e coisas assim… Irritante!
    Mas não vamos generalizar… Isso me deprime! rs…

  6. Normal do Rócio disse:

    Deveras é mais legal assim.

    É uma benção ter amigos assim, Rê, aproveita.

  7. Mymi disse:

    Alguns homens deviam mesmo saber enxergar o que está além de um rostinho bonito.
    Nem sempre ter um rostinho bonito significa que a mulher tem a mente vazia. A pior coisa que existe são os rótulos e eu sei bem disso.
    Acho que você sabe do que eu estou falando, né Rê? ;)
    Acho que vou andar com uma placa na testa escrito: Por favor, só me beije se não for pra me magoar bruscamente depois.

    Beeeijo!

  8. Rafa disse:

    E vivam as lantejoulas grudadas nas nádegasfemininas!!! ÊÊÊE!!!

    Quer dizer, vivam as mulheres esclarecidas como a RÊ! ÊÊÊE!!! :D

    Não gosto de baladas por esse motivo mesmo, as pessoas lá buscam, em sua maioria, um prazer momentâneo e se fecham pra relacionamentos verdadeiros. Então blé pra eles: =PPP

    bjão ;-**

    ps.:Ahh, o tal texto da Bunda não é do Jabour. Ele já disse que detestou e que nunca escreveria algo assim… hehehe…

  9. Candia disse:

    sim.
    Fica mais BONITO E INTEREssANTE assim!!!!
    De boa…
    Mulher tem q e por no seu lugar (e olha que eu me acho pra frente!!) pq depois que o homem fala merda, e palavras chulas, dizem que o homem que não presta.
    Claro, eles não prestam, mas…
    hahahhaha

    Vamos marcar baladenha do mal???
    uhuuuu

    Beijocas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s