Manifesto

Ontem não teve post em homenagem ao dias das mães, mas acho que eu nem preciso dizer o quanto a Dona Maria é importante para mim. Mãe te amo e agradeço a Deus todos os dias por ter colocado você na minha vida. Meus amigos sabem o quanto a senhora é admirada por essa branquelinha aqui, mas o meu texto de hoje, infelizmente, não vai ter nada de fofo ou de adorável.
Estou aqui manifestando publicamente o medo e a revolta que tomam conta do meu coração frente aos acontecimentos dos últimos três dias no Brasil, especialmente aqui em São Paulo. Mais de cinqüenta pessoas mortas entre policiais militares, civis, bombeiros e até guardas florestais. Ônibus incendiados. Caos na cidade. E tudo isso em troca do quê? Da libertação dos chefes do crime organizado.
Estou aqui para dizer para as famílias que tiveram seus familiares e amigos vitimados que estou aqui mostrando meu lado solidário a vocês. Acho que todos podemos concordar que essa onda de violência que se instaurou nos últimos dias tem origens muito remotas. A começar pelo nosso sistema judiciário. Eu pasmo quando leio os dados estatísticos do Estado que informam que para manter um presidiário atrás das grades é mais caro que manter uma criança na escola ou um leito de hospital. Então tá aí a explicação para que as pessoas acabem se voltando para a criminalidade. Esse tipo de coisa é revoltante. Não que todo mundo que passe por dificuldade na vida acabe se voltando a práticas ilícitas, eu que o diga. Quando nasci meus pais moravam no bairro do Capão Redondo, um dos mais violentos de São Paulo, e só Deus sabe o esforço e as provações que passamos para chegar onde chegamos, tudo com muito esforço sem passar por cima de ninguém, mas nem todo mundo tem a sorte de ter uma família amorosa, uma educação boa e oportunidades na vida como eu tive. E não adianta balançar a cabeça e dizer:
-Eu não tenho nada com isso, a culpa não é minha.
Todos nós como cidadãos responsáveis precisamos ter consciência que de certa forma o que acontece no mundo a fora é reflexo de nossas ações. Se você compra um CD pirata financia o crime. Se usa drogas ilegais financia a marginalidade. Se você se nega a ajudar instituições sérias e responsáveis que ajudam crianças e adolescentes problemáticos você contribui com a falta de formação de futuros cidadãos de bem. Se você começa a jogar as pessoas umas contra as outras em seu próprio interesse você colhe falta de oportunidades no futuro. Fácil assim!
Hoje de manhã estava conversando e acho que outra coisa terrível no nosso país é como pessoas que, teoricamente, juraram lealdade em defender sempre a verdade se envolvem em fatos horríveis. Tenho muitos amigos que são advogados (ou futuros advogados) que lutam e prezam sempre pela justiça. Agora, alguém me explica o que passa na cabeça desses advogados que defendem os criminosos como a da senhorita Suzane von Richtofen*? Ou pior, como o “digníssimo” juiz Nicolau dos Santos Neto que roubou descaradamente o país todo? Essas pessoas estudaram para fazer o bem e utilizam-se de seus conhecimentos para fazer o mal. Eu acho que essa pessoas não viraram bandidos depois de chegar lá (assim como nosso políticos). Na minha opinião eles eram aquele garoto chato que não respeitava o professor, que só passava colando, que comprava trabalhos prontos, que comprou um diploma na faculdade. Até aí são pequenas infrações que não podem ser julgadas pelo sistema judiciário, mas que contribuem na formação de um bandido. E como os contemporâneos dessas pessoas não fizeram nada na ocasião, quem agüenta as conseqüências? Nós! Da mesma forma que as gerações futuras poderão pagar por nossos atos. Esse ano tem eleição. Então eu peço de coração a você que visita esse humilde espaço: bote a mão na consciência e lembre desses fatos que estão ocorrendo e mudando para sempre o destino de centenas (senão milhares) de pessoas. Não foi comigo, ou pode não ter sido com você. Mas, poderia ter sido. Meu Amor e Empatia a todos aqueles que perderam parentes e amigos nesse último fim de semana. Eu queria poder fazer mais por todos vocês, mas eu acho que meu manifesto, mesmo que escrito é uma forma de pedir:
Basta! Nós queremos justiça nesse país.
* Suzane van Richtofen foi cúmplice no assassinato dos país e move, juntamente com os advogados, um processo para ser herdeira legítima dos bens da família. Que Deus levante só um pouquinho a venda da Justiça!
Anúncios

6 comentários sobre “Manifesto

  1. Naty disse:

    Rê, que Deus guarde todos vcs ai! É só o que dá pra se pedir nma hora dessas… Se precisarem de algo é só chamar!!!
    Minha opinião é cortar o mal pela raiz seria a solução! Pegou esses FDP! mata! Não é isso que eles fazem com gente inocente, heróis (bombeiros), eles não tem piedade, e no lado esquerdo do peito deve ter algo muito ruim…
    Amore, se cuida!
    Bjos!

  2. Carolzinha disse:

    Um pouquinho não, levante a venda toda!!! O negócio tá feio aqui!!!!
    Já tão instaurando toque de recolher as 8 da noite!!! O bicho tá pegando!!!
    Hj o jeito é ir pra casa proteger o que temos (família)!!! Nada de ficar zanzando pelas ruas!!!
    Afff!!
    O buraco é bem mais embaixo, com certeza!!!

  3. Lady Sith disse:

    Pois é, Rê. Nessas horas nós só pensamos em culpar os políticos, o Governo, mas esquecemos que todos nós contribuimos um pouco para esta situação. Mesmo estando longe, fiquei com medo dos bandidos se “empolgarem” e essa situação se espalhar pelo país. Fiquei com medo pelos policiais, pela população, pelos meus amigos do Fórum, pelo meu namorado…

    Espero que isso acabe logo. Se cuida, viu?

  4. Marcia disse:

    Oi linda,
    Tomara que um dia a nossa voz tenha algum valor. Vc falou certo, que cada um tem que fazer a sua parte, mesmo que ela pareça, às vezes, ínfima.
    Parece que as coisas estão entrando nos eixos hoje.. tomara..
    Um beijo grande e minha admiração.

  5. *Renata Costa* disse:

    Obrigada pelas palavras queridas.
    Graças a Deus tudo já está mais tranquilo aqui em São Paulo e o pior já passou, mas não podemos deixar de ter em mente que nós somos responsáveis por um futuro mais digno para nós e para as futuras gerações.
    Abraço Carinhoso

  6. Bárbara Amelize disse:

    Rê, amore… dizer o quanto fiquei preocupada com vocês aí é até desnecessário, né?! Envergonha-me um país onde ameças fantasmas de toque de recolher proferidas por bandidos dentro de prisões terem mais forças que palavras insensatas de controle da situação proferidas por um colarinho branco. Apenas reflexo de uma situação que já vem há muito neste país, né?! A credibilidade dos colarinhos brancos foi perdida… afinal, quem é que pode confiar em bandidos que não usam armas? A situação está mais tranquila, mas este foi apenas um aviso. Um aviso claro de quem é que manda neste país. E um aviso claro que se a população não se conscientizar na hora do voto, este país jamais tomará as rédeas. Entristece-me… as vítimas, claro. Mas, mais ainda a falta de controle, a autoridade perdida, os governantes que temos, a péssima memória dos cidadãos e a falta de consciência nas urnas. Lastimável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s