Trago seu amor de volta em três dias úteis

Andar em São Paulo é sem dúvida pedir para ser bombardeado por centenas de milhares de propagandas que pulam aos nosso olhos desde o momento em que acordamos (Jornal da manhã tem patrocínio de ” Acelerex” para manter você disposto durante o dia) até o momento em que vamos dormir (essa novela tem o patrocínio de “Calmex” para uma boa noite de sonhos), mas uma coisa que tem aumentado visivelmente pelo menos no último ano é o número de placas e faixas com anúncios do tipo: “Mãe Catilze: Trago seu amor de volta em 3 dias. Pagamento pós resultado”, e parece que a coisa tá se espalhando igual ao vírus da gripe no inverno paulistano. Inspirada em um comentário do Rafa e do resultado de uma pesquisa de um visitante ao meu site através do Google, resolvi entrar na onda e dar meu parecer sobre essas, err….. consultorias amorosas.
1) Meu Amor foi embora, e agora?
Seguindo a linha do texto aí em cima o mais lógico seria sair correndo atrás de uma Personal mãe-de-santo, portando a foto do ser querido para providenciar o tal “trabalho” no intuito de trazer a presa, digo, o bem-querer de volta ao convívio, certo?
Errado!
Se a pessoa que você ama (ou muitas vezes acha que ama) saiu de sua vida é porque acabaram-se os motivos para que ela permanecesse ao seu lado, ou surgiram discórdias grandes o suficiente para que ela se afastasse. O que resta a fazer? Levantar a cabeça e seguir em frente, já que como diz aquela comunidade do Orkut: “Não tropeça que a fila anda”; pode soar meio fútil, mas se você parar para pensar faz todo o sentido.
2) Se eu levar uma mecha de cabelo dele(a) será que o serviço anda mais rápido?
Mais uma vez, talvez a pessoas incumbida de acelerar o trabalho recomende isso, mas eu como uma pessoa realista afirmo. Ficar guardando por tempo indeterminado lembranças de amores que se foram é,apenas, ocupar espaço demasiado na sua vida, na sua mente e principalmente no seu coração. Como diz a minha irmã Babi, é preciso “esvaziar as gavetas”, ou seja, é preciso se livrar de velhas lembranças e costumes por mais que isso doa. No começo, você vai notar que o “desapego” com essas coisas só vai te fazer bem. Se não quiser ser radical ao ponto de lotar a lixeira, guarde-as num sótão bem longe das suas vistas, e sem forem lembranças, guarde-as no fundo do baú das memórias.
3) É garantido que o trabalho funcione em três dias?
Acho que essa eu posso responder com uma mão amarrada nas costas. Não, não é garantido. Os tais “serviços” podem até trazer o seu objeto de afeto para seu lado em até três dias, mas daí a garantir que a pessoa estará lá de coração e alma, isso é outra questão. Melhor que tentar garantir que seu amor volte depois de ir, será que não seria melhor que você tivesse tentado durante todo esse tempo cuidar dele (ou dela) com mais carinho? Mas, como diria aquele velho, não adianta chorar sobre o leite derramado. O jeito é enxugar as lágrimas, levantar a cabeça e manter essa experiência na cabeça apenas como lição para não errar de novo. Ou você acha que nunca mais vai amar? Pff, eu disse isso uma vez e o cuspe caiu na minha testa.
4) Tem devolução do dinheiro caso não dê certo?
Até meu irmão que tem 14 anos e é mais inocente que um sabiá campestre não cairia numa dessas. Me poupe, quem em sã confiança devolveria o dinheiro por um serviço “bem” executado. Para você pode não ter sido o melhor mas para a “Personal mãe-de-santo” com certeza foi. Então, sabe o que você faz com seu dinheiro em vez de gastá-lo com isso? Vá ao cinema, ao shopping, ao teatro, à barraca de cachorro – quente da esquina. Invista em você. Fique mais bonito ou bonita. Telefone para os amigos que você deixou meio de lado durante o decorrer do seu ultimo relacionamento, marque um happy hour, tome um vinho, um chopp, uma água ou um suco de gravióla com eles. Não há remédio melhor para a dor de cotovelo que a companhia de pessoas que te amam muito. Ligue para seu primo ou prima que você adora e vá visitar aquela sua tia – avó que você não vê desde que era criança. Ela certamente ficará feliz em te ver, porque querido leitor nessa vida eu descobri que não é o tempo que cura a dor de cotovelo de um amor perdido, é a pratica do amor. Não que isso seja receita obrigatória para todo mundo, mas doando um pouco de amor para outras pessoas e deixando de lado o egoísmo (“ó como eu sou infeliz”) fará de você uma pessoa melhor, e quando você menos esperar será atingido de novo por uma das flechas encantadas de Eros. Nesse tipo de “magia” eu acredito. Agora nessas outras aí do texto, não.
Anúncios

8 comentários sobre “Trago seu amor de volta em três dias úteis

  1. Lady Sith disse:

    Porque procurar Mãe Catilze (só lembrei da garota que dançou com o Bono no show, hehehe) se Mãe Renata dá conselhos valorosos de graça?

    Concordo totalmente com isso aqui: “Melhor que tentar garantir que seu amor volte depois de ir, será que não seria melhor que você tivesse tentado durante todo esse tempo cuidar dele (ou dela) com mais carinho?”. Se mais pessoas pensassem desse jeito, os relacionamentos seriam muito mais fáceis.

    Beijos, Rê.

  2. Marcia e Bella disse:

    Oi lindona,
    E como tem gente que apela pra esses servicinhos, né? O desespero e a solidão está tomando conta das pessoas, que, num momento “não me resta mais nada a fazer”, lança mão de adivinhos, trabalhos de mãe-de-santo, etc.
    E o pior é que elas faturam com isso!
    Ai ai..
    Uma beijoca

  3. Carolzinha disse:

    Pois é… eu fiz isso!!!
    NÃO!!! Não procurei nenhuma taróloga não, eu fiz isso de viver a vida, numa buena, até meu amor voltar!!! :o) E voltou!! :o)
    Bjusssss

  4. Mestre Campestre disse:

    Ciao!
    Que belo texto Renata. Foi ao mesmo tempo divertido e um ótimo texto de auto-ajuda. É uma pena que existam pessoas mesquinhas que escolheram importunar pessoas em momentos de infortúnio para fazer dinheiro.
    Aliás, e se uma viúva for até uma dessas “mães” querendo serviço? :O
    Teus escritos não deixam de me impressionar tia Rê. :)

    Baci e abracci pra ti

  5. Bárbara Amelize disse:

    Hermana… perfeito! Que texto show de bola. O comentário daquela sua irmã Babi sobre esvaziar gavetas então… nossa! hahahaha Afinal, coisa impossível de se fazer é encher gaveta cheia, né?! Desvincular do velho para que o novo chegue! Esta Babi tem talento… hahahaha Brincadeira, flower!

    Você, de uma forma simplesmente perfeita e concisa, deu a fórmula do amor! rsrs Lembrei da música… “ainda encontro, a fórmula do amor… “rsrs Eu sempre falo tanto de amor, mas não consigo sistematizar assim…isto ficou simplesmente perfeito. Falou em de forma simples tudo que passo horas tentando falar e pensar. Linhas perfeitas…

    Amor não se vende na esquina.. não depende de pais de santo e o diabo a quatro.. só de bom senso e um pouquinho de boa vontade…

    Amo-te, hermana!

  6. Lídia Chululú disse:

    Tá entendida do assunto hein irmazota.
    Sabe tudo, acho q vou te encomendar um “trabalho”.
    rsrsrs
    Vc sabe q nao to precisando né.
    Esse negócio de esvasiar as gavetas é verdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s