Pequenas polêmicas

Eu sempre considerei a nossa Consolidação das Leis do Trabalho (ou CLT para os íntimos) fruto de momentos de carência da nossa sociedade puramente paternalista. O custo que as empresas tem para manter o funcionário registrado hoje em dia seriam suficientes para manter dois funcionários (o que tecnicamente contribuiria com a diminuição do desemprego) ou para, no mínimo, pagar um salário mais justo para quem trabalha subordinando a alguma empresa, o que (tecnicamente falando também) proporcionaria a muita gente a chance de ter uma vida mais digna, com um pouco mais de cultura, educação, saúde e bem estar com um bom bocado a menos de dor de cabeça com as contas vencendo.
E todo esse custo adicional, acreditem, não é decorrente do tempo que o funcionário está na empresa, e sim do tempo em que ele passa em casa aos fins de semana remunerados, feriados, férias, dias abonados e por aí vai. Aqui cabe aquela outra polêmica, de que o Brasil que diz que o Brasil é um dos países que menos trabalha no mundo, dada a quantidade de feriados. Porém, vale ressaltar que regiões como alguns estados do Sul e Sudeste mesmo com todos feriados e dias santos produz metade (ou mais) do PIB do país.
Voltando à questão do custo por funcionário, supondo que nossa CLT não fosse tão rígida e permitisse que as empresas, ao invés de pagar mais de 100% de custo a cada funcionário, tivesse a liberdade de distribuir livremente esses rendimentos aos funcionários, isso favoreceria o crescimento como um todo já que diminuiriam os custos. Não seria ótimo?
Bom, talvez não, porque pelo baixo nível de cultura financeira da grande maioria da população, logo esses rendimentos seriam gastos de forma inadequadas, e o aumento da quantidade de moeda em movimentação certamente faria aumentar a inflação (o que nem sempre é necessariamente ruim) e essa não é a meta econômica do nosso atual governo. Por outro lado estamos tão dependentes dessas “regalias” tão duramente conquistas ao longo dos anos de trabalho, crescimento do país, e ditadura, que quando por algum motivo elas nos faltam causam desespero. Vejam meu caso: como fui registrada na atual empresa há seis meses o meu décimo terceiro na verdade será metade (menos impostos) do que deveria ser. E o plano de ter algum dinheiro guardado ou aplicado para um futura emergência vai por água abaixo, sem falar que a gente sempre conta com esse dinheirinho para comprar um mimo mais caprichado para quem a gente ama. É complicado controlar idéias polêmicas que te dizem que o certo seria “X” quando na verdade o nosso comodismo afirma que é bom vivermos na situação “Y”. Polêmicas a parte, dica da financeira da tia Rê: quem recebeu o décimo terceiro e não está comprometido com dividas, apliquem em alguma aplicação de renda fixa, pois como diria minha mãe: quem guarda tem.
Anúncios

Mais um dia

Oi, tudo bom? Faz mais ou menos 26 anos e mais um pouquinho que a gente se conhece né? Na verdade, das minhas lembranças mais antigas você é uma das poucas pessoas que me lembro.
Você me ensinou coisas demais nessa vida como: comer, falar, andar, correr, e cair (e claro engulir o choro depois dos inúmeros tombos – idiotas- que tomava). Me ensinou que eu posso ser a melhor pessoa do mundo sendo eu mesma, e me ensinou a enfrentar meus medos de cabeça erguida e peito aberto. Me mostrou que atos egoístas e mesquinhos também são pagos na mesma moeda.
Você vive me dizendo que não pareço nada com você, mas eu discordo, e muito. De você eu herdei a coragem para viver um dia de cada vez, a despeito de todos os problemas, aprendi a respeitar as diferenças, aprendi o significado das palavras caridade, amor e alegria. Além disso, aprendi com você que tenho que dividir alegrias, somar forças e tentar diminuir problemas, multiplicando força de vontade e compaixão. Sem falar que temos o mesmo jeito de olhar, a mesma forçar na expressão dos olhos.
Muitas vezes senti raiva das pessoas que te fizeram sofrer, e ainda sinto ganas de bater com um taco na cabeça de cada um que te magoa e te faz chorar. Mas, isso não vai mudar nem quando eu for velhinha e tiver muitos cabelos brancos. Acredite.
E tudo o que eu faço, aprendo e luto para ter nessa vida, não é uma conquista minha. É uma conquista nossa, porque mãe, onde quer que eu vá, te carrego comigo. Estou aqui sempre pelo que der e vier. Te amo muito e você é o tesouro mais precioso que possuo. Feliz Aniversário, e que seus sonhos se tornem reais hoje e sempre, mamma.