Anjos

Segundo a definição deste site “a palavra “anjo” é derivada da palavra grega “angelos” que significa “mensageiro”. As primeiras descrições sobre anjos apareceram no Antigo Testamento, sendo a menção mais antiga de um anjo aparece em Ur, cidade do Oriente Médio, há mais de 4.000 a.C. A Bíblia se refere aos anjos como seres intelectuais, superiores aos homens e inferiores a Deus. Já os católicos dizem que Deus criou a partir do nada, duas espécies de seres: Os anjos e os humanos”.

E apesar de não se católica acredito em anjos. Não apenas aqueles que não podemos ver – apenas, com muita sorte, senti-los – mas, acredito também naqueles anjos que estão ao nosso lado dia após dia e nos fazem pessoas melhores. Senão, nos ajudam a não entrar em confusões.

Minha mãe
Além de ter direito a pleitear uma vaga no céu por ter sido mãe da menina mais arteira que eu já conheci na vida – no caso eu – ela também sempre me dá valiosos conselhos, me ensinou a ser 98% da pessoa que eu sou e tem um coração de ouro. Quando estou triste sempre me dá carinho, colo e atenção, e quando estou passando dos limites sabe puxar minha orelha e me colocar no eixo de novo.

Gisele
Conheci essa corintiana, maloqueira e sofredora na época do técnico em administração. Trabalhamos juntas durante dois anos. Somos amigas até embaixo d´água. E todos os momentos em que estive triste aflita e confusa. E apesar de estarmos meio relapsas uma com a outra, essa menina é o melhor no quesito amiga.

Babi
A conheci no Fórum do garotas que dizem Ni. Começou com uma amizade virtual, que cresceu ao ponto de virar irmã. Os dias que ela passou aqui em São Paulo foram alguns dos melhores do ano passado. Agora estamos meio distantes, mas essa mineirinha de coração de ouro foi que me convenceu efetivamente a dar uma chance para o anjo seguinte, e com certeza foi a coisa mais sensata que fiz nos últimos 26 anos, tudo graças a ela.

Dener
Mais conhecido como meu namorado e futuro namorido. Agüenta minhas crises, meus choros, minhas neuroses de calma doce e calma. Nunca brigamos por nada, por mais que não concordemos com algumas coisas. É doce, gentil, inteligente e faz minha vida mais suportável frente ao turbilhão de coisas que acontecem no dia – a – dia. Só perde no quesito “colo mais gostoso” para minha mãe, mas é dele o abraço mais reconfortante e o beijo mais cheio de carinho que já tive a honra de provar.

Ana
A Ana, vamos por assim dizer, é minha ex chefe. É loirinha de cabelos claros, lembra um pouco a Xuxa. Mas é um bilhão de vezes mais simpática, alegre, inteligente, além de ter um coração de ouro também. Ensinou muito do que eu sei, e graças a ela cresci na carreira profissional. Deseja incondicionalmente o bem e não consegue brigar com as pessoas. Tenho certeza que quando ela caiu aqui na terra deixou um monte de anjinhos saudosos lá em cima.

Metas e mais metas.

Quando eu tinha dezessete anos entrei na faculdade de arquitetura numa das únicas universidades públicas da cidade de São Paulo. Seis meses depois conclui que, como arquiteta, seria uma boa administradora. Larguei a faculdade e comecei a ter um trabalho das-sete-as-cinco-com-cateira-assinada como manda o figurino. Depois de quase quatro anos nessa vida, que se alternava com o skate, a bicicleta, a academia, as aulas de aeroboxe, e Inglês aos sábados pela manhã, resolvi voltar aos estudos e entrei numa escola técnica com o intuito de no máximo em seis anos ter terminado o inglês, aquele curso, a faculdade e arrumado um emprego melhor.

Pois bem, cá estou depois de menos de seis anos e tudo que planejei foi concretizado e de lambuja ganhei um namorado lindo, carinhoso e muito inteligente, coisa que eu nem tinha planejado. Chegou então o momento de traçar mais algumas metas para os próximos anos, e planejar ganhar milhões de dinheiros, certo? Errado! A correria do dia – a – dia tem me deixado tão estafada que resolvi traçar mini – metas de coisas que eu ainda quero fazer esse ano, e que certamente não me tomarão nem tanto tempo/ dinheiro.

1. Me presentear com um Day-Spa
Para que ainda não conhece o conceito de Day Spa em poucas palavras é uma clínica especializada em estética que proporciona aos seus clientes tudo aquilo que eles aproveitariam em um Spa de verdade, mas no decorrer de um dia. Inclui massagem (ai como eu preciso dessa parte), limpeza de pele, banho de ofurô, uma alimentação balanceada, e outros pequenos mimos que fazem bem para o ego.

2. Curtir um fim de semana na praia com meu amor.
Afinal ninguém é de ferro e apesar de ter passado um carnaval muito legal ao lado dele – e de mais dez pessoas – nós precisamos de um tempo só nosso para molhar os pés na água, sentar na areia e curtir a natureza em paz sem nenhuma bolinha de frescoball batendo na minha cabeça.

3. Visitar minhas irmãs em Belo Horizonte
Que minhas amigas/ irmãs Bárbara e Naty são meio (na verdade muito) loucas já era notório e conhecido. Que a Babi já era mineirinha da gema mais ainda. Agora, descobri que as duas estão juntinhas em BH é alegria demais para meu coração e nas férias pretendo passar ao lado dessas lindas flores um pouco, ou um montão.

4. Emagrecer
Sim, cansei da minha vida de gordinha e já procurei um médico para me ajudar na empreitada. Não vai ser fácil claro, mas se tudo der certo no fim do ano vocês terão uma *Renata* mais magra, bem disposta e feliz.

5. Terminar a faculdade.
Afinal, como diria o Coringa na Feira da Fruta, eu já estou ficando velha, to ficando acabada, e meu ânimo não sobre mais. Eu preciso me alegrar. E Certamente ficarei quando tocar o sinal após a última prova do segundo semestre desse ano. Torçam por mim.

E chega de falar de mim. Semana que vem prometo texto fresquinho e saboroso sobre outra coisa que não seja eu.

Beija, beija!

Desde que o mundo é mundo existe beijo. Aliás, “através da Respiração Divina, Deus deu o Sublime Beijo criando nossas almas e vidas” (Gêneses. 2:7). Na antiga Mesopotâmia as pessoas costumavam enviar beijos aos céus endereçados aos Deuses. Tanto na Grécia como na Roma era comum membros da mesma família, amigos íntimos e até soldados voltando da guerra trocarem carinhosos beijos nos lábios. Os gregos eram grandes beijoqueiros (afinal sabemos do estrondoso sucesso do homossexualismo naquela época), porém foram os romanos que difundiram expressões para explicar o beijo: osculum, beijo na face; basium, beijo na boca; e saevium, beijo leve e com ternura.

Já nos séculos 12 e 13 d.C. o beijo tornou-se símbolo da caridade entre os cristãos (o beijo da paz) e também era utilizado na ordenação e recepção dos noviços nas cerimônias religiosas, e a própria Igreja o proibiu na mesma época caso tivesse alguma conotação sexual. Ainda no Feudalismo o beijo nos lábios era um sinal de contrato entre senhor e vassalo significando “dou minha palavra”, e após o século 17 acabou sendo substituído por um cordial abraço, e na parte religiosa foi trocado por beijos nos pés, mãos, aperto de mão e abraço da paz.

Hoje em dia, apesar de acharmos que o beijo é uma coisa mais livre e natural, obviamente ele não é encarado da mesma forma por todas as culturas e religiões. No Islamismo é comum beijos na face entre parentes amigos e irmãos, mas o beijo íntimo entre homem e mulher não é comum. Os homens beijam suas esposas na testa e no rosto em sinal de respeito. No catolicismo atual beija-se a mão do clérigo, a cruz, a própria mão após o sinal da cruz, e o Papa costuma beijar o solo dos países em que estão em visita (grandes beijoqueiros os católicos de hoje). Para os Orientais o beijo é um ato muito íntimo e jamais é praticado em público.

Já aqui no Brasil, esse caldeirão de culturas e religiões, é possível observa o beijo no rosto entre amigos e amigas, beijos apaixonados em público entre casais enamorados, selinho entre algumas famílias – a Cláudia Raia sempre beija seus pimpolhos e sobrinhos em publico -, ou entre amigos, e na TV aberta vemos apresentadoras assim como a “gracinha” da Hebe Camargo que sempre dá “bitocas” em seus convidados).

Além disso, o beijo tem propriedades terapêuticas: quem beija muito na boca, produz maiores quantidade de saliva que deixam os dentes mais bonitos, lubrificam as cordas vocais, e diminuem o risco de problemas estomacais Mas, não esqueçamos de escovar os dentes sempre, afinal um beijo fresquinho e apaixonado é uma das melhores coisas da vida. E assumindo minha condição de “Tia Sônia” uma dica: não beije apenas por beijar e fazer número de quantas pessoas você já beijou. Beije pela empatia, amizade, sinceridade e admiração que uma pessoa provoque em você. Não deixe seu corpo apenas se mover pelo impulso orgânico (sim porque a vontade do beijo não nasce nos lábios, nasce bem antes em um olhar, gesto ou sorriso). Beije bem, com gosto e seja feliz.


A propósito, você já beijou hoje? Eu já!