Eita Ferro!

De uns anos para cá eu andava muito, mas muito “cabrera”  (como diria mainha) com relação aos filmes de heróis.

 

Hulk, além de parecer um grande boneco plástico da Michelin verde e nervosinho teve cenas que me deixaram com aquela cara de “hã” no cinema, como quando ele tem a luta final com o pai dele dentro de um lago e depois vai parar (sabe Deus como) na floresta amazônica.

 

X-Men apesar de ser uma das minhas adaptações favoritas pecou ao não saber aproveitar os personagens (como a Fênix Negra, o Arcanjo e o próprio Colossus), e por ser baseado no universo ultimate quando todos são “jovens e felizes”.

 

Homem Aranha, apesar de ser bastante fiel à história do herói aracnídeo em alguns momentos me irritou profundamente com aquela coisa meio “emo” do terceiro filme e com aquela coisa total “água-com-açúcar” da Mary Jane.

 

E foi com o pé meio atrás que  junto do namorido e alguns amigos fui assistir a adaptação para a telona de Iroman – O Homem de Ferro e a saga de Tom Stark, e preciso dizer que foi uma agradabilíssima surpresa.

 

O filme chega à beira da perfeição por diversos fatores, entre eles o fato da Marvel ter finalmente decidido meter o dedo (no bom sentido) e participar da produção do filme, e de escolherem Robert Downey Júnior para protagonizar nosso herói metálico, afinal cá entre nós Robert e Iroman têm uma “leve” queda por um “goró”.  E fora esse lado meio etílico da personalidade do herói ambos os dois são dotados de uma alta dose de fanfarronice.

 

Ademais, o filme traz toda a essência da história do Tony Stark atualizada ao nosso tempo, e sem perder o que o herói tem, de mais importante e sem transformá-lo em um Emo chato (desculpem Emos e fãs de Homem Aranha, mas para tudo nessa vida tem limites).

 

Não vou entrar em detalhes para não estragar quem ainda não viu, mas se você não viu sendo ou não fã do Homem de Ferro, corre para o cinema e aproveita que vale cada centavo gasto com o ingresso, pipoca e refrigerante.

 

 

Ironman 

 

E como diria o Dener: eu quero ser o Tony Stark.