Enquanto isso, lá na Esplanada dos Ministérios…

…. O ministro da fazenda Guido Mantega, afirmou ontem que a interrupção da CPMF colocaria em risco o equilíbrio das contas públicas brasileiras e exigiria um “ajuste irracional” das despesas em programas sociais e de infra – estrutura. Correio de Uberlândia – 03/11/2007.

O ministro Guido Mantega (Fazenda) disse a pouco que a proposta do governo para a prorrogação da CPMF será divulgada amanhã (30). A afirmação foi feita minutos antes do encontro marcado com o ministro José Gomes Temporão (Saúde), no Ministério da Fazenda. Mantega não adiantou os valores que o governo pretende negociar para a CPMF, assim como para a Emenda 29, também conhecida como a “Emenda da Saúde”, mas afirmou que será uma negociação “casada”. “Estamos estabelecendo parcela adicional da CPMF para ser canalizada para a saúde. Os números ainda não estão definidos”, adiantou Guido Mantega, cuja assessoria, contradizendo o ministro, disse que os números serão divulgados apenas na quarta-feira (31), e não amanhã. – Congresso em Foco 30/10/2007.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o governo não terá alternativa a não ser aumentar os impostos caso a prorrogação da CPMF não seja aprovada no Senado. “Provavelmente, até vou ter que elevar outros tributos para compensar a CPMF, o que não seria nada bom. Nós temos alíquota que podemos alterar sem alteração do Congresso”, disse Mantega. – Agência Brasil – 10/10/2007.

É impressão minha, ou o nosso Ministério da Fazenda anda dependendo excessivamente de uma contribuição (ilegal) que tem no próprio nome o caráter de ser PROVISÓRIA, e para não perder a “boquinha” anda fazendo ameaças de aumentar ainda mais a já pesada carga tributária que esfola a grande maioria dos brasileiros hein?





Tenha dó né Ministro?!

Anúncios