Você gosta de Ska?!

Eu A-DO-RO e sou fã de SKA e sinto falta do programa SKABADABADOO que passava nos anos 90.

Graças aos dias de hoje com MP3, downlonds e aquela coisa toda a gente consegue ouvir nossas músicas favoritas sem a necessidade de uma “rádio”, mas que faz muita falta faz.

E eis que dia desses, voltando para casa com o namorido escutamos uma sequência incrivel de ska no rádio e o nosso queixo caiu ao saber que na 107,3fm de Sampa (a.k.a Brasil 2000, uma das minhas rádios favoritas dos anos 90) tem um programa de sábado a noite totalmente dedicado ao ska, e leva o nome de Skataplá (alusão a música do Sapo Banjo imagino eu).

Então se você curte ska, pode seguir os caras pelo Twiter (http://twitter.com/skatapla) onde todas eles também disponibilizam o link do programa da semana anterior (e que aliás eu estou ouvindo agora), e também sintonizando 107,3fm sábados das 21 as 22 horas (no ritimo para ir para a baladinha, ou no meu caso para ir dormir [/velha aos 30]

E para lembrar os velhos tempos, Monique – Save Ferris e Come on Eli

Comeonellllllllllliiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Celular da TIM?! Nunca mais!

O slogan da TIM é lindo: “Você sem fronteiras” sub-entenda-se: “Você, nosso cliente podendo usufruir de nossos serviços em qualquer lugar do planeta” certo?

Errado!

Namorido e eu estavamos tentando trocar nossas linhas de celulares de pré para pós pagos há aproximadamente um mês. No site há uma promoção que parecia atrativa para nós apesar de NÃO oferecer para os clientes como nós (que no caso já temos as linhas a três anos) a duração de doze meses da oferta. Para quem é cliente pré-pago, mesmo desejando pagar mais para a TIM o prazo da promoção é seis meses. Fazer o que não é? Fora isso não há mais NENHUMA informação de como realizar a transação.

Tentativa 1)
Ligo na operadora pelo número de atendimento e depois de algum tempo a atendente me informa que para fazer a troca basta eu ligar novamente no mesmo múmero na opção de planos que a empresa oferece e eu poderia fazer a troca. E não. Ela não conseguia me trasnferir diretamente para o atendimento de planos pós pagos.

Tentativa 2)
No mesmo dia sigo as instruções da moça acima e a a moça nº 2 me informa que não é possível fazer a alteração via telefone porque eu deveria assinar um contrato na loja. Perguntei se não era necessaário ada além do telefone e ela diz que só o R.G. Ai eu pergunto “pode ser cópia autenticada” e ela protamente responde que “sim senhora. Ótimo! Amor vamos a loja do Shopping ABC (Santo André/SP) para fazer a troca!

Detalhe: essa transação não pode ser efetuada em qualquer loja da TIM. Precisa ser em uma loja própria e contando São Paulo e Grande ABC Paulista só existem umas 6 lojas dessas. Afinal para quê mais? São Paulo sozinha tem apenas 13 milhões de habitantes…. 6 lojas tá mais que suficiente [NOT].

Tentativa 3)
Depois de demorar 1:30hs no trânsito para cruzar 4 kilometros, quase morrer de fome/ sede, e quase sermos esmagados por um ônibus chegamos alegres e contentes [not] ao tal Shopping. Chegando a porta informamos para a moça com cara de c* que queremos fazer a troca e ela pergunta: “vocês trouxeram comprovante de residência?”. Claro que não né? Ninguém disse que precisava até aquele momento. E nos tratando como dois cocos de cachorro no canto da calçada ela nos dispensou com uma gentileza que não costuma ser dispensada nem a assassinos confessos. Resultado: perdi a fome, fiquei com raiva e até para o namorido sobrou (sorry amor!)

Tentativa 4)
Ontem, mais de um mês depois da primeira tentativa fomos a loja prórpia da operadora no Shopping Ibirapuera – Moema/SP. A mocinha pergunta se estamos com o comprovante! Yes! Nos dá a senha, ficamos na sala de espera com ares de fila do INSS em greve, colorida como uma sala de velório (azul/ cinza e branco) e quando chama o número que será atendido… percebemos que exsitem 20 números na nossa frente (fora os atendidos preferenciais: gestantes, idosos, etc). E absolutamente todas as pessoas que vão sendo atendidas saem com cara de c* das mesas.

Meia hora depois nos chamam. Informamos nossa necessidade de efetuar a troca de plano e verificar os preços de internet para celular. Ele pede nosso documentos e quando mostro meu RG autenticado o super-despreparado-atendente fala: seu RG não é o original, não posso fazer a trasnferência! Comoassimmeupai? Ninguém me disse isso! (de novo não é?)

Enfim, ele verifica os documentos do namorido e volta dizendo que ele tem uma restrição de crédito e só pdoeria sugerir um plano pré-pago para ele. Relouuuuuuuuu! Nossos planos já são pré-pagos. Aí não me contive:

- Vem cá! Por que meu RG não pode ser cópia autenticada em cartório que é aceita e valida em TODO território nacional?

- Por que é regra da ANATEL

- E PORQUE VOCÊ NÃO ME FALOU ANTES?

Ainda soltei as bruxas em cima dele dizendo que sabia que não era culpa dele, mas todos os atendentes da TIm tem um PÉSSIMO treinamento, tratam os clientes como cachorro, fornecem informações desencontradas, não disponibilizam informações básicas no site (será que só eles não perceberam que a Internet é o maior meio de comunicação hoje em dia? Se eles colocam as informações lá eu teria poupado muuuuito do meu tempo que é super contado).

RESULTADO:

Saimos de lá nervosos, bufando, entramos na loja da concorrente XXXXXX para saber preços dos pacotes e tudo mais e o atendente simplesmente foi incrivelmente prestativo, esclareceu todas as dúvidas e ainda resolveu a questão da falta do RG que foi enviado scaneado via e-mail e do crédito também e a concorrente XXXXXX acaba de ganhar dois novos clientes por pura falta de treinamento e alto nível de falta de respeito com dois clientes antigos! Porque de verdade em momento nenhum nós haviamos pensado em mudar de operadora. Se não fosse a falta de respeito a nós como consumidores a essa altura estariamos falando sem fronteiras por aí.

Resolvi listar alguns dos fatores psicologicos que nos fizeram trocar de operadora em menos de vinte minutos, quem sabe a TIM aprende alguma coisa não é?

* Na loja da concorrente fomos prontamente atendidos. Sem essa se senhas. Sem sala de espera com cara de funeral.

* A loja tem cores claras e alegres

* Antes de nos oferecer qualquer plano o atendente nos perguntou nossas necessidades, para que usamos celular, quanto tempo usamos, quanto gastamos, etc.

* Mostrou opções de planos, quantidade que é disponibilizada para uso , etc.

* Nos tratou como PESSOAS não como números.

* Informou que as restrições existiam, mas se prontificou a saná-las de forma bastante eficaz.

* A loja tem atendentes jovens de uma forma geral, mas que sabem o trabalho que deve ser feito e o clima de atendimento é bastante cordial e despojado (quem disse que quero ser tratada como o Presidente da República?!)

Vê se aprende TIM! Quem sabe você para de perder clientes?

Michael, eles ligam para você

Dizer que a morte de Michael Jackson foi um choque para o mundo inteiro é redundante não?

E ver que um monte de gente só lembrou agora que ele também era um serhumano atrás de todas as acusações de pedofilia, etc, etc, tambem.

Mas, acho que no fundo mesmo todo mundo gosta muito dele, afinal independente do estilo musical, ele é um ícone que sempre será lembrado em qualuqer lugar onde houver uma mídia musical disponível.

Agora, falando em homenagens póstumas (que eu acho um saco de uma forma geral), adorei essa aqui feita ela Guarda Real Britânica (dica do Petiscos da Julia Petit)

Adorei ver que até eles podem quebrar o protocolo para lembrar de coisas importantes.

Momento paparicação: Pequenas Doses Para Dores Diárias

O mais legal de se escrever é poder compartilhar esse prazer com alguém que você gosta.

Mais gostoso ainda é quando esse alguém é seu namorado a 2 anos (e lá vai vários meses).

E acima de tudo, e emocionante quando você recebe em mãos não um texto, mas um livro no qual seu namorado foi co-autor

A festa oficial de lançamento do livro será dia 06 de Junho aqui em Sampa, e ainda essa semana espero colocar o convite formal.

Mas, antes de mais nada queria dizer: Estou muito orgulhosa dessa sua conquista honey! E que venha a noite de autografos!

Parabéns também ao Bucha (a.k.a Sérgio Vinícius um dos pais dos falecido site do Morfina que deu origem a esse livro) e a todos os outros que escreveram esses textos que são Pequenas Doses de humor para nossas Dores Diárias.

Livros parados em casa?

O querido amigo Eurritimia do Fórum do (falecido) GQDN indicou o site Trocando Livros, através do qual você pode trocar com outras pessoas livros que você tem parado aí na sua casa e tem dó de doar/ jogar fora.

E o site é 100% seguro. Ganhei o terceiro (ou quarto?) quarto livro da série Crespusculo (original em inglês) chamado Breaking Dawn e como não tinha interesse pela série coloquei o livro para troca.

Em menos de dois dias uma pessoa solicitou o livro e eu enviei pelo correio pela módica quantia de R$ 6,74 porum livro de 700 página e quase um quilo (a modalidade chama Impresso Registrado).

Ao enviar o livro ganhei um crédito para solicitar um livro e achei essa raridade aqui:

A Morte: A Festa de Written by Jill Thompson.

Quem me conhece, sabe que amo a saga dos Perpétuos de Neil Gaiman, e principalmente da Morte, a doce responsável pelo começo e pelo fim.

E em menos de 5 dias recebi o livro bonitinho na minha casa.

Fica a dica para você fazer um intercâmbio com seus livros: http://www.trocandolivros.com.br/

Sem Dúvida!

Trocadilho infâme para avisar que a querida Gwen Stephany caiu em sí, resolveu largar a carreira de cantora solo – que eu não curti, mesmo gostando muito dela – e que o No Doubt anunciou que está de volta!

Yeah!

Para quem não lembra da banda, eles fizeram bastante sucesso na década de 90 com a balada “Don´t Speack”, mas o que sempre me chamou atenção na banda foi a fase Ska deles.

Na Spin desse mês saiu com a matéria de capa anunciado a volta dos queridos e o ensaio fotográfico tem a ver com a capa do disco da banda que disse ter se baseado no filme Laranja Mecânica (nerdes!).

Eu não sei vocês, mas estou curiosa para saber se eles voltarão numa roupagem ska, ou mais hardcore com baladinha como estava no “fim” da banda.

Foto: Divulgação.

Anansi Boys

Charlie Nancy – ou Fat Charlie para os íntimos- é um cara comum, com um emprego comum, com um noivado comum e até uma sogra comum.

Quando ele e sua noiva resolvem convidar o Sr. Nancy – pai de Charlie e de quem guarda muitos ressentimentos- para a festa de casamento acaba descobrindo que seu pai faleceu e tem de atravessar o Atlântico até a ensolarada Flórida para o enterro.

Lá descobre que ele é filho de um Deus e que ,para sua surpresa, tem um irmão de quem nunca tinha ouvido falar. Ao resolver procurar seu irmão sua vidinha comum e sem sal dá uma virada incrível.

Com uma linguagem cativante, e um jeito de escrever que te prende do ínicio ao fim, Neil Gaiman nos conta a história de como começam todas as histórias e todas as canções com toques de bom-humor, sarcasmos, magia e, porque não?, um pouco de terror e humor negro.

Eu lí a versão em Inglês para poder captar pequenas sutilezas que nem sempre fazem sentido ao ser traduzidas, mas para quem tem dificuldades com a língua tenho certeza que a versão traduzida é excelente também.

Eu recomendo você a se aventurar e passar um tempo caminhando por aí com Fat Charlie, Spider e obviamente o Sr. Nancy, ou como ele é mais conhecido, Anansi, o deus.