Surtando

Não tenho bem certeza se alguém já escreveu isso antes em algum blog, mas sei que li algo sobre nossos medos ao decorrer da vida no Garotas que Dizem Ni. Enfim, o fato é que nós garotas desde a primeira infância somos um pouco surtadas, e quando nos tornamos mulheres adultas, maduras e decididas continuamos assim.

No Jardim de Infância
Primeiro dia de aula. Sua mãe te deixa na porta daquele novo e inóspito mundo povoado por outras crianças que você não conhece e com uma pessoa que subitamente você começa a chamar de tia, sendo que ela não possui nenhum grau de parentesco com você. Nisso você descobre os meninos, e junto com eles a areia que eles jogam no seu cabelo. Vem a saudade da sua casa, o medo de seus pais nunca mais irem te buscar e no dia da festa junina, seu par não comparece a festa. Você surta, chora e borra a bochecha postiça de blush e as pintinhas feitas caprichosamente com o lápis de olho da sua mãe escorrem com as lágrimas.

No primário
Você agora já é uma mocinha de seis ou sete anos, e já passou por todo o horror da pré – infância, e vai mudar de escola. Você descobre então que não terá mais seus amigos, terá que começar a aprender a ler e escrever, e com muita sorte (como a que eu tive na época) entrará numa sala em que todas as crianças já sabem tudo isso, e você não. E pelo seu tamanho (eu sempre fui grande) a professora te chama de burra por não estar no mesmo ritmo da classe. Você surta e ainda tem de fazer aulas de reforço depois do horário da escola quando poderia estar andando de bicicleta.

No ginásio
Você descobre que os meninos não são seres tão asquerosos assim e começa a fazer amizade com eles. Nessa idade, surgem os primeiros amores platônicos, os bailinhos na garagem da casa de alguma amiga ou no salão de festas do prédio de um amigo. Você vê o objeto do seu afeto beijando outra garota. Você surta porque descobre que você não tem cintura, peito ou bunda: é apenas uma tábua reta sem curvas.

No colegial
Você agora já possui curvas graciosas, já passou pelo horror de ver seu amado se atracando com outra nos bailinhos e decididamente se considera uma quase mulher. Porém, os hormônios estão em ebulição e nem a maquiagem da sua mãe ajuda a disfarça aquele monstro que nasceu na sua testa sob a forma de uma espinha. Uma não. Várias que tomam conta do seu corpo. Você surta, pois além de estar na fase pré – vestibular, descobre que seu corpo está crescendo de forma rápida demais e você está ganhando estrias além de ser (muito) desengonçada.

Na faculdade
Passados todos os traumas da adolescência, espinhas e hormônios em fúria, você finalmente entra no fabuloso mundo universitário. Lindos jovens, festas e farra. Costumam dizer que se você nunca fumou, vai fazê-lo nessa época. Se nunca fez sexo, também o fará. Tudo é lindo até que finalmente você descobre que faltam apenas dois dias para as provas finais, você não estudou nada e muito menos entregou o relatório de estágio. Você surta, arranca os cabelos e passa as madrugadas estudando como uma retardada, e tomando litros de café que desencadeiam uma gastrite crônica.

Vida Adulta
Finalmente, você se livrou de todos os traumas e neuras do passado, e agora tem seu emprego, seu carro, seu namorado. Tudo parece ir bem quando sua mãe, seu pai e seu irmão insistem que você está gorda e com celulite e teimam que você deve fazer um regime como eles, mesmo sabendo que isso desencadeará a anemia e a gastrite adquiridas na sua adolescência. Você surta e tem vontade de passar com o carro por cima do primeiro idiota que passar na sua frente, espancar seu chefe até a morte e mandar às favas aquela vaca que sempre critica suas roupas.

Anúncios

7 comentários sobre “Surtando

  1. Gesebely disse:

    hum…. fresquinho esse.
    tudo bem amore? faz um tempinho já desde a última vez né?
    tá mto bom esse último viu, me parece mto familiar… hehe…
    Bjks…

  2. Ana Martins disse:

    hauahuahauhauahauha muito bom, Rê! Achei que fosse só eu. Achei que fosse ser tudo lindo e maravilhoso depois que eu entrasse na faculdade, mas as festas sempre são na véspera de entregar um trabalho importante e os jovens lindos nem dão bola pra mim. Além disso, corre-se o risco de adquirir hábitos estranhos, como o de tapar os ouvidos e cantar “não estou ouvindo nada, não estou ouvindo nada…” quando algum problema surge. Esse último é mentira =P.
    Mas eu fiquei viciada em café depois que eu entrei na faculdade, e isso já se faz longos 3 anos. Ai, meu estômago. Minha mãe também cismou que eu tenho que emagrecer, que se eu continuar comendo do jeito que eu como eu não vou mais conseguir passar na porta de casa. Será isso um sintoma da vida adulta chegando?

    Nossa, como eu falei demais. É porque eu estou um pouco surtada hoje. Acontece. =P

  3. Mestre Campestre disse:

    Eu posso te dizer que os meninos passam pela mesma coisa no Jardim de Infância. Aquilo é um pesadelo no início de todo ano (sempre fiz escândalo de não querer ir pra escola nessa época).
    De resto só posso dizer que, assim como o Dark ressaltou, não tenho como opinar muita coisa. Só que no primário eu odiava quando eu conversava/brigava (esse último mais frequentemente) com alguma menina. Aí vinha a professora ou algum intrometido com aquela frase asquerosa “Agora briga, depois casa”. Argh era uma coisa.

    Baci

  4. Lady Sith disse:

    Os meus surtos no colegial e na faculdade foram iguais aos seus. Acho que é parecido para todas as garotas.

    Ah, escrevi meu texto sobres as cinco coisas sobre mim. Beijo.

  5. Bárbara Amelize disse:

    É… fases! Seriam cômicas se não fossem trágicas. Ou seria o contrário! rs No final, a gente sempre ri mesmo. Não que na hora fizesse alguma graça.. rsrs Mas, enfim.. lembrei de um cara que era meu par na festa junina. Todos estavam devidamente fantasiados… com bigodinhos feitos, palha e tudo mais. Ele chegou simplesmente sem nada. Fiquei horrorizada… eu toda vestida a caráter teria que dançar com um menino vestido de.. menino! Que raiva. Não chorei, mas fiquei muito, muito, muito brava.. rsrsrs E ver o garoto que se gosta agarrar outra é de lei, né?! QUEM NUNCA PASSOU POR ISSO?! rrsrs

    Todos iguais!!! rsrsrs

    Perfeito como sempre, coisa cuti da titia Babi! :D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s